BLOG

TRABALHAMOS COM
SERIEDADE, RESPEITO E CARINHO!

Viajar com seu animal para outro país

Viajar e deixar o animal de estimação com um vizinho ou em um hotelzinho nem sempre é uma opção. Principalmente para quem vai para outro país seja por motivo de férias, a trabalho ou até mesmo mudança, uma alternativa é levar o melhor amigo na bagagem. Mas como?

Parece um pouco complicado, e na verdade é (risos) darei algumas orientações mas o ideal é sempre procurar um profissional especializado (nós! Por favor rsrs) para esclarecer todas as dúvidas e evitar que seu melhor amigo seja deportado, já pensou?

O melhor a se fazer é planejar tudo com antecedência para evitar surpresas às vésperas do embarque, a Petwork Travel sugere que o(a) proprietário(a) do animal comece a se programar com pelo menos seis meses de antecedência por conta das burocracias exigidas em determinados países. As exigências zoossanitárias variam de acordo com cada país, por isso é sempre bom contar com o auxílio de profissionais que assessorem as suas viagens internacionais, sempre oferecendo a melhor solução ao seu pet. E nem preciso te lembrar sobre quem você deve contatar, não é mesmo?

É importante conhecer as leis de controle zoossanitário do país de destino, principalmente porque a maioria dos países exige que o animal passe por um período de quarentena antes de autorizar a entrada dos bixinhos, ou seja, um período anterior à partida que serve para observar se o animal desenvolveu alguma doença. Apesar do nome, a espera geralmente é maior do que 40 dias, a União Europeia, por exemplo, exige uma quarentena de 90 dias, enquanto o Japão, 180 dias.

Além das exigências zoossanitárias de cada país, você deverá se atentar aos procedimentos de cada companhia aérea para saber se o seu mascote poderá viajar com você na cabine ou se deverá viajar no porão do avião, tais regrinhas tem como critérios o limite de animais por aeronave, limite do peso do animal e o tamanho da caixa de transporte. Sem contar que determinadas raças de cachorros braquicéfalos (focinho curto) não são aceitas em algumas companhias aéreas por conta dos riscos de complicações respiratórias durante a viajem que podem levar o animal a óbito.

Se o porte do seu animal não permitir que ele viaje vinculado a sua viagem ele deverá ser despachado como carga viva e viajar no porão da aeronave, e para este caso é indispensável a contratação de uma empresa especializada no transporte internacional de animais (Petwork Travel) e para agir em seu nome perante as autoridades aduaneiras: um despachante (Petwork Travel).

Para viagens internacionais terrestres, as exigências sanitárias também deverão ser cumpridas, no entanto, se o animal for transportado em veículo de passeio próprio fica dispensada a necessidade da contratação do Agente de Cargas e do Despachante Aduaneiro, assim como para viagens aéreas acompanhadas na cabine ou vinculadas ao seu boarding pass.

Seja qual for a modalidade de transporte, microchip o seu animal e tenha sempre a carteira de vacinação do seu animal em dia.

Lembre-se de que nem todo mundo compartilha de sua adoração por animais. Assim, mantenha o Rex na coleira em locais movimentados. Só o leve para um shopping center se o acesso for liberado e se ele não tiver um comportamento agressivo. Quando sair à rua, não esqueça de levar saquinhos para recolher o cocô do bichinho - e na volta do passeio, certifique-se de que as patinhas dele estejam limpas antes de entrar no hotel. No quarto, fique de olho para que seu cão ou gato não suba nos móveis ou na cama. Se for necessário, peça lençóis para cobrir a mobília. Para evitar sujeira, dê-lhe água e comida no banheiro ou num canto forrado com jornal.

  • Rua Cyro Schmutzer Franco, 174
  • Jd Bom Clima - Guarulhos – SP
  • 11 3370-0491

  • 11 4386-4602

  • comercial@petworktravel.com.br
  • falecom@petworktravel.com.br